Comentando – Natsume Yuujinchou Go #1

natsume-yuujinchou-go-comentando-headerNatsume não é Justin Timberlake, mas can’t stop the feeling!

A temporada de outubro mal começou e já não estou sabendo como lidar com esses sentimentos. Depois de três anos sofrendo com a ausência, Natsume Yuujinchou finalmente volta com sua quinta temporada! E o primeiro episódio já vem com toda a força para quebrar todos os corações do mundo (o meu mais que incluso) e não poderia ficar sem comentar sobre esse bittersweet super amorzinho.

natsume-yuujinchou-go-comentando-review-episodio-1-1Obs: recomendamos que a leitura do post seja feita após assistir o episódio por conta de spoilers, do contrário, siga por conta e risco.

O primeiro episódio do anime de Natsume Yuujinchou Go chega com o modo sádico ativado estilo protagonista de Ookami Shoujo to Kuro Ouji: destruindo as estruturas de todos. A opening mal termina e aquela trilha sonora calma, marca registrada da obra, já começa a tocar no fundo, te fazendo lembrar de todos os bons momentos nostálgicos com as quatro temporadas passadas. Mas essa, ah, essa temporada! Ela promete algo diferente. Promete finalmente revelar o grande segredo da série: Natsume Reiko!

natsume-yuujinchou-go-comentando-review-episodio-1-5É engraçado como o anime por si próprio acaba jogando para o expectador o fato da Reiko ter sido tão amigável com os youkais, mas ter sido tão solitária com os humanos. Toda vez que Natsume devolve o nome para um youkai ele acaba vendo a imagem de sua avó feliz, apesar de não ter companhia alguma. Nesse sentido, eles são extremamente parecidos. O anime não nos deu oportunidade de conhecer Reiko a fundo até agora, porém a imagem gravada sobre ela é de que estava tudo bem. Sempre. Essa é a mesma expressão que o próprio protagonista passou durante 54 episódios exibidos; não importava a dificuldade, ele sempre ficou bem sozinho. A verdade mesmo é que nessas horas a gente só queria poder se transformar em 2D para não ter que aguentar tanto sofrimento de ver personagem sendo excluído. Quer ficar sozinho? Vamos ficar sozinhos juntos, seu lindo! Seríamos estranhos juntos e lancharíamos juntos na escolinha. Seria uma bela amizade!

natsume-yuujinchou-go-comentando-review-episodio-1-8Admito que não estava esperando tanto dessa nova remessa. Queria mesmo assistir para matar a saudade daquele sentimento que só Natsume sabe passar, porque esse sim é um anime que te faz um mixed de feelings absurdo. Se você está feliz, fica triste. Se está triste, fica feliz. Se tem Natsume, você quer colocar ele no pontinho. Se não tem Natsume, você também quer colocar ele no potinho. Entretanto, me senti absurdamente empolgada quando Reiko finalmente fala do que pode ser o suposto avó do protagonista! Reiko, a gótica suave, Reiko. Aquela que nunca falava nada sobre sua vida pessoal revela sobre um suposto alguém que conversava com ela e lhe entregava docinhos. Meus amigos, isso é motivo suficiente para continuar acompanhando fielmente até o fim! Chega de fazer hipóteses, queremos respostas! Faremos protestinho na Paulista sim! Pela verdade, eu sigo sim!

natsume-yuujinchou-go-comentando-review-episodio-1-4O visual do anime ainda continua com o velho padrão de 2012 de qualidade, o que não é nenhum motivo para se orgulhar até termos o lançamento da versão blu-ray (que costuma mudar bruscamente de qualidade em animação). Na verdade, a quinta temporada do anime passa a ser produzida pelo braço do estúdio Brain’s Base, o Shuka, que mantem a mesma equipe das temporadas anteriores. Tirando Natsume, o estúdio só possui quatro trabalhos onde participou totalmente da produção, incluindo uma obra que esteve na temporada passada, 91 Days, além das temporadas continuações de Durarara!!. É um estúdio com orçamento menor, mas que ainda mantem a direção impecável apesar da queda da qualidade de animação, que nunca foi primorosa no caso de Natsume, porém se torna mais perceptível nesse episódio do que em quatro temporadas. É quase o mesmo problema de Orange: não chega a ser tão estático quanto, mas ainda sim é notável quando reparamos nos olhos dos personagens vistos de longe ou mesmo em seus cabelos. A animação claramente regrediu nesse ponto – independente disso, continuarei acompanhando mesmo que os personagens se tornem bonecos de pauzinho.

natsume-yuujinchou-go-comentando-review-episodio-1-7Não sei se fui a única, a diferentona, a portadora do anel, a escolhida, mas realmente achei confuso a parte em que o protagonista encontra a boneca da youkai. Ele pergunta para alguns youkais totalmente aleatórios que estavam passando se já tinham visto uma boneca e, eles, magicamente, sabem a resposta sendo que o episódio da Reiko com a tal boneca deveria ter acontecido há uns… 100 anos? É a única parte do episódio que torci um pouco o nariz. Não faço ideia de como aconteceu no mangá, mas que foi estranho foi. Chuto que esse erro talvez tenha acontecido justamente pela mudança na direção: até a quarta temporada, Natsume só tinha um diretor fixo que era o Takahiro Omori, mas nessa, esse último passa a ser o diretor chefe e o Kotomi Deai – que só havia sido diretor coordenador de episódio até então – passa a ser diretor da obra. Como pequenas mudanças fazem toda diferença, não?

natsume-yuujinchou-go-comentando-review-episodio-1-3Por mais que tenha sofrido com a curiosidade sobre os antepassados de Natsume, acredito ser justo ele só procurar saber agora. O protagonista já não é aquele garoto (tão) solitário do começo, tão medroso – ele ainda foge dos youkais, mas quem pode culpá-lo, não é mesmo?-, ele aprende a conviver com seu dom, suas diferenças, com outras pessoas e passa a aceitar e ser aceito por elas. Há toda uma evolução do personagem que vem engatinhando desde o princípio até aqui. Acredito que essa temporada será um pouco mais “dark” e focada na Reiko. Cruzando os dedos!

natsume-yuujinchou-go-comentando-review-episodio-1-2Não faz meu estilo comentar sobre openings e endings, até porque gosto por música é algo totalmente pessoal, mas depois de ver tantos temas indo e vindo, é como se o anime já tivesse seu próprio estilo. A opening fica por conta de Sasanomaly com a música “Takarabako“, uma abertura um pouco animada e suave ao mesmo tempo, mas ainda sim acredito ser a op mais calma de todas as aberturas. A finalização fica por conta da linda da Aimer – a mesma que canta a ed de Koutetsujou no Kabaneri! – com a música “Akane Sasu” que, sinceramente, aparece com essa melodia tão… Natsume! É a batida calma em que você só agita as mãozinhas devagar no ar. (Ahazou)

natsume-yuujinchou-go-comentando-review-episodio-1-6Nem preciso dizer que continuarei assistindo essa fofura, certo? E se você por algum acaso acabou parando aqui sem ter assistido um único episódio de Natsume Yuujinchou, faça como no ano passado quando Star Wars (voltou) a bombar loucamente: maratone. Em um dia você vê tudo – eu sou de humanas e os cálculos podem estar errados, mas é só economizar o tempo no banho e nas necessidades que dá tudo certo. Sofr… Acompanhe comigo os próximos episódios de Natsume Yuujinchou Go! Muitos feels ainda estão por vir!

natsume-yuujinchou-go-comentando-review-episodio-1-11

Anúncios

3 comentários sobre “Comentando – Natsume Yuujinchou Go #1

  1. Miyuki dos céus, me diga que vai comentar todos os episódios >>>>><<<<<<
    Esse anime é uma dádiva do senhor e precisa se tornar conhecido por todas as pessoas de bem do mundo. Que episódio maravilhoso esse primeiro da quinta temporada. Aguardo muito suas considerações sobre os proximos. Beijinhos.

    Curtir

  2. Também estou cheio de esperança que essa temporada mostre mais da Reiko e do avô do Natsume.

    Quanto a história da boneca, não acho que faça tanto tempo assim. Reiko morreu jovem, e a mãe do Natsume também, então provavelmente ambas tiveram seus filhos bem jovens, então eu chutaria que fazem uns 50 anos no máximo. Dá pra confirmar isso por um episódio nas temporadas passadas em que Reiko roubou o nome de um yokai e colocou numa árvore e disse que devolveria em 50 anos, sendo que após esse tempo ele veio atrás do Natsume para pedir o nome de volta. Sim, mesmo assim, ainda é estranho que ele consiga achar a boneca tão facilmente após 50 anos, mas como sempre estão enfatizando, 50 anos não é nada para um yokai, e como eles não saem muito de onde moram, eles devim viver passando pelo local onde a boneca estava. Enfim, essa última parte é só teoria.

    Aguardarei comentários nos próximos episódios.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s